quarta-feira, 2 de setembro de 2009

SILÊNCIO DE INSPIRAÇÃO

O silêncio, esta noite, me inspira,
Queria deleitar-me no teu corpo,
Meu coração que ama, palpita,
Que pena! Tu sentes o oposto.


Queria no teu corpo deleitar-me!
Dizer-te palavras jamais ouvidas por ti.
Seria feliz se teu amor me banhasse,
Prefiro morrer - se uma noite contigo não dormir.


O silêncio, esta noite, me inspira,
A solidão me faz companhia,
Respiro saudades de ti,
Traiçoeiro é teu amor
Que engana, atormenta, e finge.
Teu amor é pior do que dor.

David Júnior


Brejo Santo - CE

Um comentário:

Educaluzzs disse...

David - Para muitos poetas a noite é a grande companheira, é o aterrozar-se nos sentimentos, ou alegria de reviver o delite do amor, que por um momento escapou. Silêncio que mais fala é o da noite solitária, é o eco mais profunda da viagem da alma, e aí nasce a inspiração, a alma gêmea que gera o poema.Então, já não estamos só, há duplicidade na alma, há encanto no mundo, há um espírito vivo, há também um grito do divino, e a suave brisa da paz.
Deus te ama, sábio, poeta lírico, um dia verei seus poemas-canções, e a docilidade da instrumentação pulsar sua linda alma juvenil, um abraço do seu tio e poeta, Zé Santana, não é o Zorro,Z, é ZS>>>