sexta-feira, 25 de setembro de 2009

VIVENDO DE MUDANÇAS

Algo mudou. E nem os grandes sábios revelam a razão. Talvez alguma das surpresas que a vida nos proporciona. E por mais que eu “quebre a cabeça” procurando a explicação para tal fato não consigo construir nenhuma tese.
O vento está soprando para outra direção, e os pássaros estão cantando outro hino. Um hino melancólico. Queria eu poder contar com o cantar dos pássaros para a minha alegria. Isso é pouco. Muito foi o que mudou. O que mais mudará? ...
Hoje acordei estressado, mudado. Confesso, não agüento mais tantas mudanças, tantas perguntas. Tudo sem resposta. Procuro refúgio nas lembranças. Elas me acolhem. Sei que não posso viver de lembranças. Mas o que eu posso fazer se não tem outra coisa pra viver? ... Vou vagar. Não vale a pena. O que valerá, se o que vale não posso ter? Não desistir, esperar. Tenho esperança. Na verdade já pensei em sumir, ir pra outro lugar. Não adianta, não vou ter o que quero. É... vou continuar avaliando o que acontece. Alguém me disse que é à distância, outro que é saudade, outro que são coisas da vida.
Pode ser...

David Júnior
Brejo Santo - CE

2 comentários:

Educaluzzs disse...

Vivendo de mudanças é a interrogação no ar. Se penitenciando na busca do equilibrio da paz inquieta da janela aberta.Não são os sábios da matemática da exatidão, que viajam e explica sentimentos, são os homens da consagração de Deus, os psicólogos e os psisquiatras, que invadem o ego, e penetra no inconsciênte humano, como Dr.Segmund Freud, que muitos gozam e dizem : Freud Explica, e ele explica até hoje, o chaquoalhamento humano e as inquietações da alma, por isso mergulhamos na inquietude, o psiquiatra prático Zé Santana explica, dentro da filisofia da música, "as dores da alma fazem mal ao coração. Mudanças teremos, crescimentos também, alívio vem, quando o amor já vem, abrece-a e diga parabéns, a solidão voou, porque você chegou, diga isso a seu amor, OK?

David Jr. disse...

Palavras de um grande sábio!
Abraço, Poeta!