segunda-feira, 23 de novembro de 2009

PSEUDO MORTE

Um silêncio profundo,
Ar melancólico,
Saudade.
Uma despedida,
E não te terão mais,
Causará dor pra quem te ama,
Lembranças de ti.

Valerá à pena fingir a morte
Só para não amar?

David Júnior
Brejo Santo – CE

4 comentários:

Anônimo disse...

Bem profundo... Gostei muito.

[Kylder Cavalcante

David Jr. disse...

Obrigado, Kylder!
Buscar o profundo, desvendar a alma... Gosto muito disso!
Abraço.

Hérlon Fernandes Gomes disse...

O ser humano se mata tanto quando deixa de viver o que o coração deseja sentir...
Pergunta não muito fácil essa deixada no ar: "Valerá à pena fingir a morte/ Só para não amar?"
Penso que nem pseudo mortes valem o sacrifício do amor! Seu belo poema nos convida a essa reflexão.
Abraços.

Educaluzzs disse...

Pseudo morte - Gosto de vê-lo como poeta lírico, e também pelos títulos que imprimes, são riquezas de um Qi em evolução. Quando vejo seu poema lembro-me de Cecília Meireles, vejo um umas estrofes do seu poema MOTIVO:

Eu canto porque o instante existe
e minha vida está completa
Não sou alegre nem sou ntriste
Sou um poeta.

Irmão das coisas fugidas
Não sinto gozo nem tormento
Atravesso noites e dias
No vento.

Obs : Ontem li as melhores poesias da poetisa Cecília Meireles, analizei uma a uma fui até a página 150 de um livro de 188 páginas, claro, não gostei de todas, mas em muitas me encontrei e em outras lembre-me de você David Junior, pois ela é muito lírica. Depois que eu terminar de lê vou lhe emprestar, isso quando você tiver tempo de lê e não atrapalhar seus estudos. Continui assim jogando seus poemas não ao vento, mas na dimensão do amor e do bom tempo, fuja DO FÚNEBRE e abra espaço para ALEGRIA E FELICIDADE, e diga como OBAMA na sua cmpanha política, YES, I AM CAN,
happy night to you!!! ZS>>>